A quem interessar possa - passo o ponto

Sexta-feira , 16 de Abril

Assim como o Leco, que aliás já saiu do bloqueio criativo, eu queria escrever sobre amor e não consegui. E fiquei pensando porque afinal eu não consequi escrever sobre um tema que é, no fim das contas, o mais falado, escrito, cantado e chorado na história da humanidade.
Acho que na verdade, eu tenho é muito rancor do amor. Talvez alguém diga que o amor de verdade não magoa, não machuca. E que, portanto, foi a paixão que me trouxe tanta dor no passado. Mas o pior do amor é quando se descobre que não é amor.
E de nada ajudam os filmes americanos que mostram histórias açucaradas que doutrinam nossas crianças desde sempre a achar que o amor é daquela forma, começa com um casal que não se gosta e acaba com os dois num lindo beijo apaixonado. Pior do que os enlatados americanos, são os contos de fada, com seu eterno final "e foram felizes para sempre". Mas ninguém fala sobre o que a Branca de Neve sofreu quando o príncipe (que aliás nunca tem nome) foi defender as terras do pai e deixou-a sozinha no castelo. Ou se a Cinderela apanhou do seu principe-marido quando ele começou a beber e a chegar tarde no castelo, cheirando às prostitutas da vila mais próxima.
Eu tento, juro que tento, e continuo tentando, manter a esperança no amor. Eu evito "viajar" no romantismo, ou a imaginar cenas bonitas, com um beijo sob a chuva ou coisas do tipo, que só acontecem no cinema. Porque o que acontece na verdade, pelo menos comigo, é que na hora que você vê uma deixa perfeita para ele dizer algo lindo e romântico, ele solta um "tá calor, né?", ou então "você viu o último jogo do Flamengo?". É...
Acho que até já me apaixonei bastante, e a algum tempo atrás, isso acontecia de dois em dois meses. Até que de uns três anos para cá eu tenho conseguido me controlar. A minha última grande paixão foi uma das mais legais que já senti. Eu me apaixonei por um professor (siiim! pessoal do CEL, não morram!), e a (quase) impossibilidade de acontecer foi uma das coisas mais legais de tudo. Por um ano inteiro, senti aquele friozinho na barriga antes das aulas, aquele arrepio a cada abraço, inocente por parte dele, eu tenho certeza. Mas passou e pela primeira vez eu não me magoei. Ao contrário, me resta uma recordação doce do ano de 2003.
A impressão que tenho é que o amor foge de mim, e quando olho para trás e para frentre, a sensação é que nunca vou encontrá-lo. Ao contrário da maioria das garotas que conheço, meu sonho nunca foi nem casar nem ter filhos. O meu lado sentimental sempre foi o mais capenga.
Hoje tento ser mais  relax, tento me preocupar menos. Mas é difícil...! Às vezes tudo que você quer é um colo, um beijo e um afago.
"Pedi tão pouco à vida e mesmo este pouco a vida me negou" - Bernardo Soares, Livro do Desassossego


Escrito por Giu às 12h47 AM
[] [envie esta mensagem]


Quinta-feira , 15 de Abril

Amiguinhos (rerere), estamos quase chegando nos 4miiiiil!!!! Nussa, isso é algo inacreditável!!! Vocês não sabem o quanto eu fico feliz de vir aqui e ver seus recados...! E "ouvir" tudo que vocês têm a dizer, e saber que vocês se interessam por coisas tão bobas quanto os pensamentos de uma moleca de 17 anos...! Eu me viciei em blogar, mas nem tanto por botar pra fora o que penso, e mais pelas amizades que faço todos os dias. Realmente considero vocês amigos, embora não nos conheçamos "olho no olho", a gente se conhece "mente na mente", não é? Então muitos beijos pra todos, um abração daqueles de tirar o fôlego e todo o carinho do mundo pra vocês!
Escrito por Giu às 9h28 PM
[] [envie esta mensagem]


Quarta-feira , 14 de Abril

Eu li (se não me engano, n'A Abadia) que a mania de estar sempre com barulho é para nos distraírmos da vaziez de nossas cabeças. E tenho que concordar. Já é muito tarde e estou em silêncio, na verdade tem um cachorro latindo bem longe, e a lua está igual ao sorriso do gato da Alice no País das Maravilhas. Se não me engano, acho que o gato falava por charadas (se estiver errada, é compreensível: Alice nunca foi meu conto de fadas favorito) e estou com uma charada sacodindo o espaço entre as minhas orelhas, a pior charada que eu já tive que enfrentar... a que nos faz pensar se temos afinal alguma utilidade no mundo. Já muitas vezes tive que enfrentar essa charada e nunca encontrei uma resposta. Por uma razão ou outra, sempre me afastei dela antes de respondê-la. E sei que de novo isso vai acontecer, pois amanhã tenho coisas para ler para a faculdade, tenho que arrumar o quarto, tenho, tenho, tenho... Mas a charada está lá, me coçando as células cinzentas... Prá que?

P.S.: Viu, Edu, tirei a Legião...!!! ^^ 


Escrito por Giu às 3h14 AM
[] [envie esta mensagem]


Domingo , 11 de Abril

Ó eu!!!

  - EU QUERO UM TEMPLATE NOVO!


Escrito por Giu às 4h33 PM
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
       
   



BRASIL, Mulher







Histórico
  25/07/2004 a 31/07/2004
  04/07/2004 a 10/07/2004
  20/06/2004 a 26/06/2004
  13/06/2004 a 19/06/2004
  06/06/2004 a 12/06/2004
  23/05/2004 a 29/05/2004
  16/05/2004 a 22/05/2004
  09/05/2004 a 15/05/2004
  02/05/2004 a 08/05/2004
  25/04/2004 a 01/05/2004
  18/04/2004 a 24/04/2004
  11/04/2004 a 17/04/2004
  04/04/2004 a 10/04/2004
  28/03/2004 a 03/04/2004
  21/03/2004 a 27/03/2004
  14/03/2004 a 20/03/2004
  07/03/2004 a 13/03/2004
  29/02/2004 a 06/03/2004
  22/02/2004 a 28/02/2004
  15/02/2004 a 21/02/2004
  08/02/2004 a 14/02/2004
  01/02/2004 a 07/02/2004
  25/01/2004 a 31/01/2004
  18/01/2004 a 24/01/2004



OUTROS SITES
    Bebelo Roxo
  Blog de Deus
  Capitania
  Catarro Verde
  Danjel
  Defenestrando o inútil
  Depois dos vinte
  Dezessete do oito
  Eu diria que...
  John Paul
  Literalmente
  Mão Boba
  Parmalat mas não morde
  Plástico Bolha
  Pseudo-Epifanias
  Simulacro de Análise
  StuffBox
  War Fare State - Felipe UFF